sexta-feira, 1 de agosto de 2014

ISRAEL: DE VÍTIMA A ALGOZ - II

"..O Estado palestino não pode ser um subproduto do Estado judeu, apenas para conservar a pureza judaica de Israel. A discriminação racial de Israel é a vida diária da maioria dos palestinos..." 
Nelson Mandela

Sabemos que um dos capítulos mais triste de nossa história contemporânea foi a cruel perseguição e a tentativa de genocídio do Povo Judeu pela doutrina racista e a política antissemita do III Reich. Aliás, vale registrar que os povos Ciganos passaram pelo mesmo holocausto, ou melhor, “Poraimos”, porém, os “historialistas” de plantão, escondem essa verdade, talvez, pelo fato do povo Cigano não possuir o grande poder econômico do povo Judeu.

No entanto, embora Israel tenha sido vítima das atrocidades Nazista, hoje se tornou um impiedoso algoz dos Palestinos, utilizando métodos semelhantes de subjugar e submeter o povo Palestino às mesmas barbáries. A Faixa de Gaza demonstra tal afirmação, pois, se assemelha muito a um “campo de concentração”.

A propósito, Nelson Mandela, escreveu:”...o Estado Palestino não pode ser um subproduto do Estado Judeu, apenas para conservar a pureza judaica de Israel....Os judeus privaram milhões de Palestinos de sua liberdade e propriedade. Tem perpetuado um sistema brutal de discriminação racial e desigualdade. Sistematicamente tem prendido e torturado milhares de Palestinos, violando as normas do Direito Internacional. Tem, em particular, empreendido uma guerra contra a população civil, em especial as crianças”.

E Mandela está correto! Estamos assistindo, nesses últimos dias, mais um covarde e desproporcional ataque de Israel à Faixa de Gaza, vitimando mais 1.400 e ferindo mais 7.300 Palestinos, e tudo isso, com a costumeira complacência dos organismos internacionais, especialmente, dos EUA que se auto-intitulam tutores do mundo, mas que só agem dessa forma quando os interesses financeiros lhe convêm.

Aliás, nesse sentido, vale registrar a posição firme do Teólogo Leonardo Boff, que disse: ”...eu acho que grande parte da culpa é do Obama, que é um criminoso. Porque nenhum ataque com drones (avião não tripulado) pode ser feito sem licença pessoal dele... Os Estados Unidos apoiam, porque todos os seus presidentes são vítimas do grande lobby judeu, que tem dois braços: o braço dos grandes bancos e o braço da mídia. Eles têm um poder enorme em cima dos presidentes, que não querem se indispor e seguem o que dizem esses judeus radicais, extremistas e que se uniram à direita religiosa cristã...”

Várias autoridades afirmam que o mundo não pode ficar impassível diante dessa covardia cometida contra os Palestinos, e parece que o governo brasileiro compartilha dessa posição. O Brasil como uma Nação soberana e democrática, teve, nesse caso, um papel de vanguarda ao condenar de maneira firme o uso desproporcional da força por parte de Israel, tanto, que convocou o seu Embaixador em Tel-Aviv para prestar informações sobre mais essa barbárie.
  
No entanto, a atitude do governo brasileiro teve reflexos surpreendentes. O governo de Israel, em um gesto dantesco e chulo reagiu a essa posição. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel chamou o Brasil de “anão diplomático” e depois disse que “desproporcional é perder de 7 x 1” da Alemanha. Uma atitude infantil para uma Diplomacia e uma clara demonstração de desconhecimento da história sobre a importância do Brasil no campo diplomático, especialmente, para o povo de Israel. Afinal, foi o Chanceler brasileiro, Oswaldo Aranha que presidiu a Assembleia Geral das Nações Unidas em 1947, que deu reconhecimento internacional ao Estado de Israel, sendo um dos principais articuladores para aprovação da Resolução. A importância do embaixador é tamanha, que em Tel-Aviv tem uma rua com o seu nome.

Ademais, é sempre bom lembrar, que foi Israel que invadiu, em 1948, as terras dos Palestinos para ampliar o seu Estado, expulsando mais de 750 mil Palestinos e incendiando suas casas. É esse projeto colonial europeu, em aliança com os EUA e os Sionistas, que a imprensa, de forma dissimulada, procura esconder do mundo em benefício de Israel. 

Assim, e frente a toda essa barbárie, o que se espera da ONU é uma dura ação contra Israel exigindo, por Direito e Justiça, o fim da ocupação militar israelense, a imediata derrubada do muro do apartheid, o reconhecimento dos direitos dos cidadãos Palestinos à autodeterminação, à soberania e à igualdade, e por fim, impor que seja assegurado o direito de retorno dos refugiados Palestinos às suas terras e propriedades. Fora isso, a ONU ficará marcada como uma organização fraca e a serviço dos interesses das Nações poderosos em detrimento aos Povos da Periferia, sem vez e sem voz.

2 comentários:

  1. Como vocês são mentirosos.Ou mentirosos ou desinformados.

    A maior parte de refugiados que habitam em Israel são de países ÁRABES.As próprias leis do Judaísmo imposta pelo Deus dos judeus no Antigo Testamento dizia que o povo de Israel tinha a obrigação de receber bem e ajudar qualquer estrangeiro.São seus vizinhos que sempre se ressentiram dos Judeus e procuraram extingui-los.
    Logo após a fundação do Estado de Israel em 1948, TODOS os Estados árabes ao seu redor não aceitaram sua independência.Todas as nações vizinhas atacaram ilegalmente Israel, reduziram em 1% sua população(incluindo civis), tomaram parte de seu território(território atribuído pela ONU), mais de 850 Mil judeus espalhados por todo Oriente Médio e norte Africano foram expulsos ou saíram de lá fugido(judeus que viviam lá por mais de 2 Mil anos).Dentre este povo, parte ficou em Israel e o restante fugiu para os EUA e outros Países do Ocidente.Judeus que foram expulsos pelos árabes do Oriente Médio e Norte da África NUNCA receberam 1 centavo da ONU como refugiados, enquanto que os refugiados PALESTINOS recebem desde 1949 Bilhões de Dólares como assistência a refugiados.Tem até mesmo uma única agência destinadas somente a refugiados palestinos, a UNRWA (que pertence a ONU) e que existe desde 1949.É a maior e única agência de longo prazo já criada para lidar com um único grupo de refugiados e tem um orçamento anual de mais de 1 BILHÃO DE DÓLARES, financiado principalmente pelos EUA e UNIÃO EUROPÉIA.Vc acha isso justo?
    Dentre os árabes que fugiram de Israel para países vizinhos durante a guerra da Independência não tiveram permissão(das nações vizinhas e não de Israel) para retornar a Israel.Em 1967, Israel sofreu novos ataques de Jordânia enquanto Egito e Síria também guerreavam contra Israel.Durante todo este período, terroristas árabes continuavam a se infiltrar nas fronteiras de Israel para ferir e matar cidadãos israelenses.Isso tudo fazia parte da política oficial de governos vizinhos e líderes dos grupos PALESTINOS locais.Tudo isso foi uma VIOLAÇÃO do Direito Internacional.
    Israel NUNCA iniciou uma guerra, mas foram as nações vizinhas que se levantavam contra ela, não reconhecendo sua Independência(legal) e querendo sempre tomar seu pequeno espaço de terra para fundar uma nova nação.Israel somente se defendia dos ataques desferidos por seus vizinhos.
    Por outro lado, Israel sempre procurou alternativas PACÍFICAS ao invés de conflito mas as demais nações não aceitaram.EXEMPLO: em 1978 Israel assinou um tratado de paz com o Egito; sua partida pacífica de Gaza em 2005.Israel já cedeu espaços extensos de terra para o Egito onde hoje eles extraem muito petróleo.Israel sempre procurou paz mas seus vizinhos ''hostis'' não aceitam de forma alguma sua Independência.
    Israel é o ÚNICO PAÍS NO MUNDO que tem a legitimidade de sua origem e existência questionada pela ASSEMBLÉIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS e nações membros que dizem defender os DIREITOS HUMANOS e o ESTADO DE DIREITO.O povo judeu(assim como qualquer outro) tem o direito de possuir um ESTADO-NAÇÃO.Nunca foi concedido o DIREITO LEGÍTIMO DE EXISTÊNCIA DE ISRAEL COMO O ESTADO-NAÇÃO DO POVO JUDEU.

    Isso é INTOLERÂNCIA.É ANTISSEMITISMO.

    ResponderExcluir
  2. CONTINUAÇÃO:

    Você mentiu dizendo que foram os israelitas que expulsaram os palestinos mas foram eles que expulsaram os judeus dos territórios árabes e norte-africanos.Como disse o primeiro ministro Sírio(1948-1949) KHALID AL-AZM : ''Desde 1948, temos exigido o retorno dos refugiados ás suas casas, mas fomos NÓS mesmos que os encorajamos a sair''.
    -Vc viajou com esse negócio de LOBBY JUDEU.Todos os canais de mídia Norte-Americanos tem uma monstruosidade de capital SAUDITA, ou seja, como parte de seus acionistas a ARÁBIA SAUDITA.Até a FOX NEWS que é tido como conservador cerca de 19% de suas ações pertencem a ARÁBIA SAUDITA.Como é que a MÍDIA estadunidense irá favorecer os judeus se parte de seus acionistas são a ARÁBIA SAUDITA que compra ações da mídia dos EUA para proteger seus próprios interesses?
    -OBAMA foi quem nomeou DALIA MOGAHED(uma muçulmana) como sua conselheira no projeto *US-Muslim Engagement Project* para produzir recomendações politicas.Foi o próprio Obama que retirou tropas Estadunidenses da Guerra no Oriente Médio e deixou armamentos de guerra por lá mesmo com a desculpa de que seria muito caro trazer este armamento todo de volta aos EUA.Armamento que serviu para armar grupos terroristas como o ISIS e deixando um vácuo de poder muito grande naquela região a ser preenchido, é claro, por grupos terroristas.
    -Judeus Radicais? Onde isso?Alguém já viu algum grupo terrorista Judeu?Nunca.São somente os Muçulmanos.
    -Judeus se uniram a direita religiosa cristã? kkkkk de onde vc tira tanta merda.Judeus não aceitam o Cristianismo, como se uniriam?
    -Essa imagem que vc pôs e que diz sobre PALESTINA LAICA.Isso nunca houve e nunca haverá.O Estado para eles é totalmente embrenhado ao Islã.Não há como separar.

    Cara, pare com essas mentiras.

    ResponderExcluir