Respeitem Lula!

"A classe pobre é pobre. A classe média é média. A classe alta é mídia". Murílio Leal Antes que algum apressado diga que o título deste texto é plágio do artigo escrito por Ricardo Noblat (...)

A farsa do "Choque de Gestão" de Aécio "Never"

“Veja” abaixo a farsa que foi o famoso “Choque de Gestão” na administração do ex-governador Aécio “Never" (...)

A MAIS TRADICIONAL E IMPORTANTE FACULDADE DE DIREITO DO BRASIL HOMENAGEIA O MINISTRO LEWANDWSKI

"O Ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski recebeu um “voto de solidariedade” da Faculdade de Direito da USP (Universidade de São Paulo) pela “dedicação, independência e imparcialidade” em sua atuação na corte. (...)

NOVA CLASSE "C"

Tendo em vista a importância do tema, reproduzimos post do sitio "Conversa Afiada" que reproduz trecho da entrevista que Renato Meirelles deu a Kennedy Alencar na RedeTV, que trata da impressionante expansão da classe média brasileira. (...)

terça-feira, 30 de junho de 2015

OS DEJETOS DO JORNALISMO TUPINIQUIM

Em uma democracia é muito normal e salutar que se tenha divergências políticas e ideológicas, bem como, uma imprensa livre para investigar, noticiar e criticar governos, políticos, etc. Porém, o que estamos assistindo nesses últimos doze anos na cobertura política é uma verdadeira libertinagem midiática, cujo objetivo é tentar derrubar o governo da Presidenta Dilma e aniquilar a vida política do ex-presidente Lula.

Desde que tomou posse, Lula vem sendo bombardeado diariamente pela mídia hegemônica e nas redes sociais. Nem mesmo durante um dos seus maiores dramas pessoais, que foi o tratamento contra um câncer, ele foi poupado. O ódio de classe e o preconceito contra Lula somado à obsessão em destruí-lo tornou o grande foco dos setores conservadores e fascistas da sociedade.

Para ilustrar esses intermináveis ataques, citamos dois recentes exemplos promovidos pela imprensa.  No dia 25/06/2015, o jornal Folha de São Paulo (FSP) estampou a seguinte manchete com letras garrafais: “Ex-diretor ligado a Lula continuará preso, decide Juiz”. O jornal se referia a Alexandrino Alencar, ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, que nessa condição acompanhou Lula em palestras da empresa, quando o ex-presidente já havia deixado o cargo. Portanto, Alexandrino não tem ligação alguma com Lula, tanto que o conteúdo da matéria contradiz a manchete. O que o jornal pretendeu com o título foi ligar o ex-presidente a esse Diretor e chamar a atenção dos leitores. 

Outro exemplo veio no dia seguinte, publicado pelo mesmo Grupo de Comunicação, porém, desta feita de maneira sórdida. Após o Senador Ronaldo Caiado (DEM/MS), postar nas redes sociais que Lula impetrara um Habeas Corpus Preventivo com o objetivo de não ser preso, a Folha on-line, de imediato e sem checar a informação, postou a seguinte manchete: “Lula pede à Justiça para não ser preso por juiz da Operação Lava Jato”. Logo em seguida os “coxinhas” de plantão deliraram com a notícia e a repercutiram nas redes sociais.
        
Mas não demorou muito para máscara cair! Foi descoberto o autor do  Habeas Corpus (HC) em nome de Lula. O cidadão chama-se Marcelo Ramos Thomaz, um louco por HC. Não foi a primeira vez que esse “cara-pálida” entra com esse tipo de ação em nome de outras pessoas, isso já ocorrera com o jornalista Diogo Mainardi, Nestor Cerveró, condenado pela Lava Jato, e também com a secretária Simone de Vasconcelos, denunciada na AP 470.

Logo em seguida, veio outro tapa na cara da mídia e da elite conservadora. O próprio Juiz Moro que cuida do Processo da Operação Lava-jato, emitiu Nota com o seguinte teor: “A fim de afastar polêmicas desnecessárias, informa-se, por oportuno, que não existe, perante este Juízo, qualquer investigação em curso relativamente a condutas do Exmo. ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva”.

O que chama atenção nesse episódio são dois fatos: o primeiro, como o Senador Caiado ficou sabendo de tal ação logo após a mesma ser protocolada? E a segunda é volúpia da mídia em noticiar o caso sem obedecer às regras do bom jornalismo, ou seja, checar a fonte e ouvir a outra parte. Mas contra o PT e Lula as favas os manuais de redações, se for barrigada, coloca-se um “Erramos” no canto de página e vida que segue!

Esses dois casos ilustram bem o comportamento partidarizado da mídia e como a Operação Lava-jato está sendo utilizada como munição contra o governo, o PT e o Lula. As delações premiadas mais parecem entrevistas coletivas e os jornalões e revistas se transformaram em Diários Oficiais da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, com uma pequena e sutil diferença: de posse do material os jornalistas montam as matérias a gosto dos seus patrões.   

E é nessa toada que a “mídia nativa”, livre e faceira, continua à sua desenfreada obsessão em derrubar o governo Dilma e destruir a imagem do Presidente Lula. Aliás, o papel a que se presta a imprensa vai ao encontro do que escreveu um dos mais ilustres “tucanos”, o jornalista e ex-senador, Artur da Távola: “A imprensa no Brasil tem a mania de tomar o sintoma por indício, tomar o indício por fato, o fato por julgamento, o julgamento por condenação e a condenação por linchamento”. Isso é o jornalismo esgoto! 

terça-feira, 23 de junho de 2015

NEYMAR: EXPULSO POR CORRUPÇÃO


É sabido que há várias “modalidades” de corrupção. As mais conhecidas são aquelas ligados ao setor público, tais, como: a propina, o superfaturamento dos preços de produtos e serviços, o desvio de dinheiro público e outros. Porém, pouco se fala da sonegação fiscal, uma modalidade de corrupção tão o mais danosa aos cofres públicos quanto às demais acima citadas. A diferença é que a sonegação é uma prática exclusiva da iniciativa privada, podendo ter ou não a participação do poder público. 

Só para se ter uma ideia da grandeza da sonegação o “Sonegômetro”, ferramenta criada pelo Sindicato dos Procuradores da Receita Federal para medir o valor da sonegação no Brasil, aponta que neste exato momento que escrevemos esse texto (22/06/2015 - 18 h) estão sendo sonegados R$ 246.215.190.780,89 aos cofres públicos do Brasil (http://www.quantocustaobrasil.com.br/).

Evidente que essa modalidade de corrupção é escondida pela “mídia nativa” que a trata como coisa comum e banal, e o motivo é óbvio: os meios de comunicação do Brasil estão entre as empresas que mais sonegam impostos no país, ou seja, são as mais corruptas do Brasil e, por conseguinte, as empresas que mais trazem prejuízos ao povo brasileiro. 

A sonegação é uma prática que abarca todos os setores econômicos de um país, até as atividades de entretenimento estão envolvidas nesse tipo de corrupção. Um grande exemplo é o escândalo da FIFA, e agora o envolvimento do craque Neymar no escândalo de sonegação no Brasil e na Espanha. 

O caso Neymar é bastante emblemático para ilustrar a omissão da mídia, ou melhor, da Rede Globo sobre esse tema. Depois da partida do Brasil contra a Colômbia, os comentaristas globais fizeram uma enorme ginástica para tentar explicar o transtorno emocional do nosso craque durante o jogo, fato que o levou a ser expulso da citada partida e, por conseguinte, da Copa América.

O mundo sabe que Neymar, o garoto propaganda de Aécio Neves, está visivelmente abalado com as notícias das investigações da Receita Federal e do Ministério Público do Brasil sobre possíveis crimes de sonegação fiscal, fraude contra a ordem tributária e falsidade ideológica, quando de sua transferência para o Barcelona. Além das investigações no Brasil o Tribunal de Justiça da Espanha aceitou denúncia contra o Clube do Santos, o Barcelona, o Neymar e seu pai, todos acusados de fraude e corrupção pelo Fundo de Investimento DIS, dono de 40% dos direitos do jogador.

Ficou claro, que o descontrole de Neymar durante a partida contra a Colômbia não foi normal. Não há dúvidas de que essa inquietação está relacionada com essas investigações, mas em nenhum momento os comentaristas da Rede Globo tocaram ou aprofundaram sobre assunto, nem poderia, afinal, um dos comentaristas é Ronaldo “fenômeno”, o empresário que cuida da imagem de Neymar. As favas a ética deve dizer os irmãos “Marinhos”. 

Diante disso, fica claro a hipocrisia midiática quando da cobertura dos escândalos de corrupção. Não há como separar a corrupção pública da privada, do político do craque de futebol, do superfaturamento da sonegação, todas são danosas para o povo e devem ser combatidas com todo rigor, doa a quem doer, cometeu corrupção tem de pagar na forma da lei!

quinta-feira, 18 de junho de 2015

QUE FALTA FAZ O DR. SÓCRATES....!

Não deixe de ler este texto, ou melhor, esta carta de Xico Sá. Como de costume preciso e brilhante...!

Carta ao doutor Sócrates sobre o Brasil careta
Sim, doutor, aqui na terra vão jogando futebol, tem muito mimimi, muito samba e rock'n'roll, só quero lhe dizer, Magrão, que a coisa aqui está careta, sobra quase nada de maluquice e o país só faz curvas perigosas à direita. Rapaz, que fase, que doideira, que merda, desculpa ai, família brasileira, que indecência.

Mas veja que do caralho: o Blatter, da Fifa pediu o boné, caiu fora,Marin está preso (leia mais adiante doutor) e o Del Nero tenta, no máximo, um golpe para ficar no poder da presidência da CBF. Sem chances. Qualquer negociata, e não são poucas, do Marin atingem esse infeliz de picaretagens tantas ainda na direção da Federação Paulista de Futebol.

No que digo, amigo Sócrates, logo você, irmão, que viu como a ideia de Democracia Corinthiana no gramado foi mais pedagógica do que mil horas de sala de aula de Educação Moral e Cívica dos assassinos da Ditadura, logo você, a própria ideia de utopia com a camisa número 8 mais genial de todos os tempos, logo você, Magrão, saiba que o Brasil encaretou de vez, que erro, que passa?

Óbvio que temos nos falado nos terreiros, como naquela madruga (rindo até agora) em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, lembra que deu até de calcanhar na bola da criança que passou entre nós, aquele menino com a camisa do Barcelona? Sim, Magrão, aqui na terra estão jogando futebol e os guris não lembram mais dos nossos times, só pensam em Champions League, repare no tamanho do prejuízo histórico.

Aqui vai mais uma cartinha, velho, desculpa este nordestino desgraçadamente epistolar, rapaz. Nada como uma carta de amor ou amizade, Magrão, só uma carta transmite, pelas maltraçadas linhas, o real sentimento dos homens que perderam amigos... Amigos cujas ausências desmantelaram uma narrativa de estar no mundo. Quando partiu, doutor, vaguei perdido por São Paulo uns dez dias, procurando fiapos dos nossos assuntos e ideias das nossas crenças e motivos. Sentava ali na Mercearia São Pedro e o esperava... Naquela mesa está faltando ele... E a saudade dele... Está doendo em mim... Que falta faz a esse Brasil caranguejo que só cisca para trás!

O pastoril está cada vez mais sacro e nada profano, melancólico, e o Velho Faceta e suas gostosas pastoras deram lugar aos pilantras profissas, falsos profetas que enganam os pobres em nome de línguas de Pentecostes. Ladrões da fé da massa.
É, caro amigo Sócrates, o jogo anda truncado: o avanço ficou para as cucuias, lá nas primeiras gestões da turma do cordão encarnado (vermelho), nesse imenso pastoril brasileiro. O cordão azul hoje deita e rola. O pastoril está cada vez mais sacro e nada profano, melancólico, e o Velho Faceta e suas gostosas pastoras deram lugar aos pilantras profissas, falsos profetas que enganam os pobres em nome de línguas de Pentecostes. Ladrões da fé da massa.

Desculpa, doutor Sócrates, nem gosto de ser tão incisivo assim; penso logo na minha mãezinha hoje evangélica, assim como metade da família. Mas é que reparo em cada picaretagem pseudo-pentecostal que só vendo, amigo. Avimaria. E a crise econômica faz dos falsos profetas mais filhos da puta, perdão, ainda, eles amplificam a demonização sobre os costumes. Vivem da ideia do diabo, este sim um inocente que não tira um centavo da pobreza brasileira, amém. Nunca precisamos tanto do diabo como agora. O diabo é o único que não cobra pedágio, mesmo que o usem para roubar a pobreza.

Contradições Futebol Clube
E o festival de contradições de sempre movendo a história, doutor Sócrates: o governo supostamente de esquerda com cartilha pelo avesso, Quinca Mãos de Tesoura cortando tudo e a direitona, que deveria amar filosoficamente a tesourada, chiando pacas, dá pra entender? Tudo na base do farinha pouca meu pirão primeiro. Que classe média fuleira na filosofagem da existência.

Quinca Mãos de Tesoura, estou fora. Por essas e por outras é que eu sigo devoto do meu santo Quincas Berro D´água, o velho-menino baiano por excelência, o branco dos olhos tingido de vermelho por brasas do delírio, coração maneiro, o jeito leve de pedir passagem a quem de fato. Só respeita os orixás e os deuses que dançam! Certíssimo, grande Jorge Amado, o autor baiano que nos deixou um legado de travessuras e possibilidades de reinvenções. Como a ideia do Brasil que apostamos, o Brasil perdido que buscamos...

Quero os clichês do Brasil de volta, camarada. É tudo que peço e rogo, Magrão. O pior que aconteceu é que roubaram até nossos clichês, como um país cordial —leia o belo artigo do Luiz Ruffato aqui mesmo neste jornal. Pela volta dos clichês, pois somos bons nisso, somos um povo alegre e inzoneiro, como a canção popular nos fez ouvir nos tantos benditos. E não perdemos de tudo isso, baita erro também achar que o Brasil é só violência e estatísticas negativas. O Brasil, contradições à parte, é do caralho, país incrível.

Corinthians, de novo
Porra, doutor, viu, viste o Corinthians? Sei que tinha, tinhas, algo melhor para fazer nesse baile pós-vida e mais-valia na poeira das estrelas. O mais maluco, amigo, o Grêmio jogando um futebol bonito até os dez minutos do primeiro tempo. Esquece. Segue o jogo, o Milton Leite, nosso narrador, te manda um abraço. Aqui na terra vão jogando futebol... Grêmio 3x1, doutor, esquece.

Quero os clichês do Brasil de volta, camarada. É tudo que peço e rogo, Magrão. O pior que aconteceu é que roubaram até nossos clichês, como um país cordial. 

Magrão, te contei não? O Blatter renunciou, juro! José Maria Marin (ex-CBF), aquele que dedurou o camarada Herzog ainda na Ditadura Militar, está em cana. Xadrez suíço como a grana naturalizada dele, mas já é alguma coisa. O resto, fala com o nosso amigo Juca Kfouri, ele dá a letra, Juca é o responsável por não desistirmos nunca de tais apurações. Fala com o Juca, ele te conta tudo, sabe que sou mais do discurso dos fragmentos amorosos...

Magrão, falar nisso, vi uma mulher hoje na tua barraca em Copacabana, vixe, que, sei lá, que aniquilamento da humanidade. Danada. A barraca “Doutor Sócrates” está de pé no posto 6, mas nem sempre, o dono é sábio, acredita, como a gente, no ócio criativo. Porra, doutor, que saudade, mas sem mimimi, por supuesto, fui lá naquele terreiro de Duque de Caxias só pra gente não se perder de vez de vista, a poeira das estrelas é uma maluquice ai por onde fez morada, fez, fizeste.

Brasil careta, desgraça
Doutor, mas sabe qual é a pior? Não que fôssemos tão cordiais e avançados assim, mas como o Brasil ficou careta. O país voltou para o armário recomendado ainda nos tempos dos padres jesuítas e seus colégios. Magrão, vê que aliança maluca, digo uma aliança simbólica: o pior dos jesuítas que abriram o caminho religioso para os bandeirantes assassinarem índios agora se unem, sem saber sabendo, com a cruzada evangélica a favor do extermínio dos de menores, principalmente menores pretos, pobres, favelados —os novos índios.

Não que fôssemos tão cordiais e avançados assim, mas como o Brasil ficou careta. O país voltou para o armário recomendado ainda nos tempos dos padres jesuítas e seus colégios.

E prendam os suspeitos de sempre, como dizia nossa filósofa Hannah Arendt, me sopra aqui minha amiga Pinky Wainer. E matem, quem se importa com essa gente?

Os pentecostais do Congresso Nacional (não os protestantes legítimos que amam a Deus) estão para a matança de pretos, pobres e favelados assim como os jesuítas estavam, de alguma forma, para o extermínio indígena.

Se ficou difícil entender, eu só queria dizer uma coisinha de nada: como alguém religioso pode ser a favor da morte de meninos, como essa cruzada? Desistiram de educa-los? Os jesuítas, por mais dissimulados que fossem, pelo menos fingiam, doutor Sócrates, que acreditavam na educação e nos deixaram alguns exemplos e colégios caríssimos.

Estamos lascados, Magrão, sabe da parada do anúncio do Boticário, né? Um anúncio de amor sobre o dia dos namorados. Mó escândalo. Uns falsos evangélicos (isso não procede como protestante de verdade!), caras que sabem que ganham votos com essa ideia escrota, amparada numa falsa interpretação da Bíblia. Quem manda a imprensa brasileira, na crença supersticiosa e obsessiva de derrubar Dilma, dá essa corda toda aos Cunhas sem culhões da vida!

Ah, doutor, falo só por falar, sabe mais que ninguém cuma é a parada, vamos em frente. Nos vemos logo adiante, mas que a caretice e a escrotidão imperam, não há menor dúvida. Resistimos. Beijos, que saudade, Francisco.
Xico Sá é autor de “Chabadabadá –aventuras do macho perdido e da fêmea que se acha” (editora Record), entre outros livros.


quarta-feira, 17 de junho de 2015

UM POUCO DO SUB-MUNDO DA REDE GLOBO COM A FIFA

O BRASIL QUE A "MÍDIA NATIVA" ESCONDE..

sexta-feira, 12 de junho de 2015

O ÓDIO CONTRA LULA NÃO TEM FIM


Mesmo sendo desgastante, certamente, o ex-presidente Lula já se acostumou com os incontáveis ataques que, diuturnamente, são desferidos à sua pessoa por parte da imprensa e pela elite conservadora e fascista do país. São agressões carregadas de ódio, infâmia, intolerância e desejo de vingança contra ele e o Partido dos Trabalhadores.

Aliás, nesse sentido o grande mestre Emir Sader escreveu: “...Lula virou o diabo para a direita brasileira, comandada por seu partido – a mídia privada, pois, Lula representa a esquerda realmente existente no Brasil, com liderança nacional, latino-americana e mundial. Lula representa o resgate da questão social no Brasil, incorporando definitivamente os pobres e o mercado interno de consumo popular à vida do país...Lula representa o líder que não foi cooptado pela direita, pela mídia e pelas nações imperiais. 

E é por tudo isso, que após a reeleição da Presidenta Dilma os senhorzinhos da “Casa Grande” inconformados com a quarta derrota consecutiva iniciaram uma forte ofensiva contra o governo tentando o impeachment da Presidenta e não conseguindo o seu êxito o foco da oposição mudou. Agora o objetivo é impedir a candidatura do ex-presidente Lula nas eleições de 2018, para tanto, os ataques estão vindo de todos os lados.

Desta feita, a nova ofensiva é a tentativa de envolver o Presidente Lula no escândalo da Operação Lava-jato. Segundo a imprensa, a PF identificou que o Instituto Lula recebeu recursos financeiros da empresa Camargo Corrêa, uma das empresas investigadas na citada operação. A notícia insinua que os recursos repassados ao Instituto estão ligados ao escândalo da Petrobras.

A CPI da Petrobras, que é pautada pela mídia, não pestanejou e para criar um fato político contra Lula convocou o Presidente do seu Instituto, Paulo Okamotto para prestar depoimento sobre a aplicação desses recursos.

O que chama atenção nessa nova investida contra o ex-presidente Lula é que, mais uma vez, a imprensa, a PF e agora os Deputados estão politizando uma investigação com intuito claro de prejudicar o ex-presidente. E isso não é mera retórica, é fato, pois, basta ver que o Instituto FHC (IFHC) recebeu três vezes mais recursos da Camargo Corrêa do que o Instituto Lula e não está sendo questionado e muito menos investigado.

Em 2002 a revista Época publicou uma matéria assinada pelo jornalista Gerson Camarotti, cujo título foi: “FHC passa o chapéu”. Na reportagem o jornalista informou que FHC reuniu, em um jantar de gala no Palácio da Alvorada, os 12 maiores empresários do Brasil. O objetivo foi levantar recursos financeiros para o Instituto FHC (IFHC). Os 12 comensais do ex-presidente fizeram uma doação conjunta de R$ 7,0 milhões [hoje R$ 16,3 milhões] à sua ONG. Naquela oportunidade participaram do jantar, dentre outros, o empresário Luiz Nascimento, Presidente da Camargo Corrêa, aliás, conforme noticiou o Portal 247, o IFHC recebeu, novamente, da empresa Camargo Corrêa a bagatela de R$ 1,7 milhão em 2011. 

A propósito, vale ressaltar, reforçando a tese da partidarização midiática, que depois de deflagrada a investigação contra o Instituto Lula, a revista Época teve a cara de pau de retirar do seu site a referida matéria.

Com essas reportagens e diante da caradura da revista Época fica claro que essa investigação contra o Instituto e contra o ex-presidente Lula tem um único condão: tentar impedir a sua candidatura em 2018, ou ao menos, desgastar a sua imagem perante o povo brasileiro.

Frente a tudo isso e diante da irrefutável politização das investigações perguntamos, aos “ínclitos” Delegados da PF, aos “nobres” Parlamentares da CPI e à Revista Época: por que o IFHC que recebeu quase quatro vezes mais recursos da empresa Camargo Corrêa do que o Instituto Lula não está sendo investigado? Qual a diferença entre os dois institutos? O presidente do IFHC será convocado pela CPI? Por que a revista Época retirou do seu site a matéria “FHC passa o chapéu”? Com a palavra as autoridades e a “mídia nativa”! 

terça-feira, 2 de junho de 2015

FIFA, CBF E GLOBO, TUDO A VER..!

Certamente, o ano de 2015 será lembrado, negativamente, na história da FIFA. No dia 27 de maio o mundo foi sacudido com a bombástica notícia das prisões de sete cartolas do futebol mundial, incluindo, os ex-presidentes da CBF, José Maria Marin e Ricardo Teixeira e o jornalista/empresário José Hawilla, dono da empresa Traffic.

O escândalo que está sendo chamado de “Fifagate” foi fruto de uma operação desencadeada pelo FBI após longa investigação sobre uma rede de corrupção que atuava dentro da FIFA com a participação de Presidentes e funcionários de algumas Confederações e de empresas privadas que burlaram o fisco e praticaram lavagem de dinheiro em território estadunidense.

A imprensa brasileira repercutiu o caso e como sempre, de forma hipócrita, em especial, os veículos de comunicação das Organizações Globo, pois, sabemos que a Rede Globo tem vários contratos milionários com a CBF via empresa de J.  Hawilla para transmissão de jogos da Seleção Brasileira e da Copa Brasil. O caso mais emblemático de um possível envolvimento da Rede Globo no “Fifagate” pode está relacionado com uma de suas empresas, a “Globo Overseas B.V” citada em um processo da Receita Federal por corrupção e lavagem de dinheiro em negociatas dos direitos de transmissão da Copa de 2002.

Outro fato que mostra a forte ligação da “TV Prateada” com os cartolas da CBF é demonstrado por um dos Diretores da emissora, Marcelo Campos Pinto que durante a festa de encerramento do Campeonato Paulista de 2015, fez um caloroso discurso de baba-ovo:  “...Presidente Marin, em nome do grupo Globo, em meu nome, eu gostaria de agradecer todo o carinho, toda a atenção com a qual o senhor sempre nos brindou, sempre aberto a discutir os temas que interessam ao futebol brasileiro, dos quais me permito destacar, o novo formato da Copa do Brasil (grifo nosso)...Presidente, o senhor inscreveu o seu nome na história do futebol, tendo sucedido um grande presidente, que foi Ricardo Teixeira...” É muita cara de pau ou realmente está sendo verdadeiro?
        
Como não poderia ser diferente, o caso chegou à Polícia Federal que durante 15 anos, segundo o jornal Folha de S. Paulo, já instaurou 13 inquéritos sobre a gestão do futebol brasileiro, e parece que agora, somente agora, surge o primeiro indiciado, o senhor Ricardo Teixeira, acusado de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e falsidade ideológica. Segundo informações do Portal R7, em quatro anos, o ex-presidente da CBF movimentou mais R$ 460 milhões.

É sabido que Ricardo Teixeira é a principal peça dessa engrenagem de corrupção na CBF e ele é considerado o homem bomba que pode destruir, inclusive, a Rede Globo. Segundo o jornalista Luiz Carlos Azenha, “João Havelange e Ricardo Teixeira entregaram o futebol brasileiro às grandes corporações globais do ramo e lucraram com o negócio, Teixeira é um dos únicos envolvidos capaz de revelar, por exemplo, como a Globo ganhava direitos de transmissão de jogos mesmo com ofertas inferiores à dos concorrentes e, consequentemente, como era feita a distribuição de propinas.

Sem dúvidas de que estamos diante do maior caso de corrupção do futebol mundial. Esperamos que a Justiça dos EUA puna, exemplarmente, os envolvidos e que sirva de exemplo para que a Justiça do Brasil possa agir com o mesmo rigor no sentido de investigar, julgar e punir, dentro do processo legal, TODOS os envolvidos nesse mafioso episódio que tomou conta do esporte mais popular da Terra.

E mesmo que seja paradoxal, o momento de mudanças é esse, afinal, os Chineses nos ensinam que a palavra crise possui dois ideogramas: um representa perigo e o outro simboliza oportunidade. Que essa seja a oportunidade para darmos o pontapé inicial nas transformações que o futebol brasileiro tanta necessita e aguarda. Com a palavra as autoridades brasileiras!